Compartilhe!

A reinvenção weird-pop de Charli – Rolling Stone

Durante a “pausa” de 6 anos do ‘Sucker’ de Charli XCX e ‘Charli’ (lançamento dia 13/09) ela lançou mixtapes, um EP e seis lançamentos solos – ela também se juntou à Taylor Swift, Shawn Mendes e Camila Cabello.

Agora, Charli está de volta de suas férias trabalhadas e levando a coisa a sério. “É divertido escrever músicas sobre carros,” ela diz de ‘Charli’. “Mas eu comecei a analisar meu estado emocional.” Aqui está como ela conseguiu isto.

Deixe isto ficar estranho: Em 2014, a carreira de Charli estourou, começando pelo trio de pop hits: “Fancy” com Iggy Azalea, single solo “Boom Clap,” e colaboração onipresente de Icona Pop “I Love It.” “Mas isso – ‘isso’ significando ‘sucesso global’ – me fez sentir artisticamente completa?” Charli pergunta. “Não.” Então em seu terceiro álbum, ela parou de se preocupar e aceitou o estranho. Em músicas dissonantes com auto-tune como ‘Click’ e ‘Next Level Charli’, ela se inclina para o caos eletrônico organizado apresentado na mixtape ‘Pop 2’. “Eu não estou pensando, ‘Isso é muito estranho?’” Charli fala. “Eu não ligo que não vai entrar nas rádios.”

Fazer música com que você possa festejar: O último álbum que Charli lançou não estava de acordo com seus padrões em um ponto crucial. “Apesar de eu ter muito orgulho de ‘Sucker,’ ela fala, “eu sabia que não estava fazendo a música moderna que eu queria ouvir enquanto estivesse badalando.” Então nessa primavera, ela e o fundador do PC Music, A.G. Cook, passaram oito semanas gravando esta música moderna em Los Angeles. Como eles começaram a festa da Charli? “Nós estávamos tipo, ‘Foda-se,’”ela disse. “‘Vamos fazer isso’.“

É melhor junto: Christine and the Queens co-escreveu versos para o novo single ‘Gone.’ Troye Sivan fez uma parceria novamente com Charli para a sua ‘1999’ com a sequência ‘2099,’ porque ela contou que disse para ele “Eu te amo e amo aquela música, mas agora precisamos fazer algo para os gays.” E quando ela veio com o som rígido de New Wave “Cross You Out,” era a desculpa perfeita para se juntar a Sky Ferreira. (O par já compartilhou de capas de revistas e palcos desde que se conheceram quando adolescentes, mas nunca tinham lançado uma música juntas.) Para Charli, colaborar é um aperfeiçoamento: “Eu aprendo muito.”

Exponha seu lado escondido: Em um momento de auto-reflexão, Charli percebeu que ela via música como um esporte competitivo. “Às vezes eu acho que sou melhor que todos vocês, e outras vezes eu sinto que sou literalmente nada.” ela comenta sobre seu lugar na indústria. “Tem tanta pressão para ser a mais divertida e conhecer sua marca e ser a mais atualizada e não chatear ninguém, mas também ser provocativa. Eu não preciso me sentir uma super-heroína assim o tempo todo.”

Publicado em 28/08/19 por XCX

Tags: Destaque, Destaques